Durante grande parte da vida, frequentamos instituições educacionais e nos preparamos para lidar com questões sociais e para o trabalho, mas nada nos prepara para esse momento.

Não há respostas simples ou únicas para a morte. É essencial ampliar o escopo da educação para a morte, fundamentada na importância da discussão sobre o tema, em uma sociedade na qual convivem a morte interdita, a morte reumaniza e a morte escancarada.

O livro Educação para a morte: quebrando paradigmas trata da busca de autoconhecimento e de sentido da vida a partir do que a morte nos ensina e reflete sobre a busca inerente ao ser humano de florescer e se desenvolver mesmo em meio a uma sociedade desumana e massificadora.

A autora, Maria Julia Kovács, é professora livre-docente sênior do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP). Membro fundador do Laboratório de Estudos sobre a Morte (LEM) do IPUSP e coordenadora do projeto “Falando de Morte” – filmes didáticos.

FICHA TÉCNICA
Livro: Educação para a morte: quebrando paradigmas
Autor: Maria Julia Kovács
Editora: Sinopsys
Páginas: 224