mãe suficientemente boa

Anderson Zenidarci

As consequências psíquicas absorvidas pelo embrião

A personalidade do feto é composta pela pluralidade da conexão da herança genética dos pais, pelo registro das experiências vividas desde o momento da fecundação até a situação atual, pelo núcleo afetivo emocional da matriz social em que se encontra e pelo seu histórico energético pulsional. Tudo isso se faz presente durante a gestação.

Leia Mais »
Roberta de Medeiros

Ana Cristina Marzolla comenta Winnicott e a mãe suficientemente boa

Winnicott ressalta a importância da experiência da ilusão vivida pelo bebê recém-nascido em decorrência da adaptação sensível da mãe. Sem ela, a criança pode desenvolver uma espécie de autossuficiência na ausência do cuidado, que é chamada pelo psicanalista como falso “self”. O resultado é uma vida esvaziada de sentido e permeada por um senso de irrealidade.

Leia Mais »